Tendências de tecnologia jurídica 2021

LegalTech: 7 tendências de tecnologia jurídica para 2021 e pós-pandemia

Hoje vamos falar sobre LegalTech e perspectivas pós-pandemia, a partir de uma análise das tendências baseadas na evolução das ferramentas digitais e na demanda do mercado de serviços jurídicos. Confira!

Como será o futuro do jurídico em nível tecnológico?

A tecnologia jurídica tem um impacto direto no futuro do trabalho jurídico, pois está capacitando e formando uma nova geração de advogados de alto desempenho. De modo geral, transformação digital tem sido necessária para superar os desafios do presente. De fato, também será necessária para superar os desafios que o futuro do trabalho apresenta.

Entretanto, muitas perguntam ficam no ar. Eventos jurídicos, por exemplo, como audiências e outros vão continuar sendo via videoconferências? Procedimentos legais, como depoimentos e mediações continuaram sendo remotas? Como será o final de 2021?  A onda de adoção de tecnologia em 2020 pode antecipar algumas tendências do mercado nos próximos anos?

A seguir vamos analisar como será o futuro do trabalho no setor jurídico tanto pelos avanços tecnológicos quanto pela pandemia de COVID-19. Acompanhe!

O que são Legaltechs?

Legaltech refere-se à aplicação de tecnologia no campo jurídico para ajudar os profissionais deste setor (advogados, gerentes jurídicos, juízes, etc.) a exercer suas funções de forma mais eficaz e eficiente. Essas startups focam em ferramentas altamente benéficas para os advogados, tanto profissionalmente quanto pessoalmente. Assim, o uso de tecnologia legal continua aumentando entre os advogados que desejam trabalhar com mais eficiência uns com os outros e com seus clientes, da mesma forma como se disseminou  o uso de plataformas que oferecem suporte à colaboração, como Microsoft Teams, Trello e Google Drive, entre outros.

No entanto, em termos gerais, as tendências tecnológicas que estão e vão continuar redefinindo o futuro do trabalho jurídico são oriundas das Legaltechs.  Um estudo da Association of Corporate Counsel (ACC) 2021 destaca que, em primeiro lugar, os setores de inovação jurídica que encabeçam globalmente a transformação digital são a gestão de contratos e documentos. A pesquisa da ACC, por sua vez, foi realizada entre 940 diretores jurídicos em 21 setores em 44 países.

Basicamente, as ferramentas e tecnologia jurídica são focadas em:

1. Digitalizar processos para que sejam muito mais ágeis e sem papel .
2. Automatizar processos repetitivos para que o usuário não tenha que perder tempo fazendo-os manualmente.
3. Proporcionar mobilidade através da computação em nuvem, permitindo ao usuário utilizar a ferramenta através de qualquer dispositivo com conexão à internet (PC, laptop , tablet ou smartphone), a qualquer hora do dia e de qualquer parte do mundo.

Como a tecnologia e a pandemia moldam o futuro do trabalho?

De acordo com o relatório sobre o futuro do trabalho do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), em seu capítulo “Como a tecnologia pode facilitar a recuperação do emprego após o COVID-19?” , o teletrabalho é uma das 3 principais tendências de negócios que se aceleraram com grande força como resultado da pandemia.

Isso ocorre porque a crise de saúde fez com que muitos países declarassem estados de quarentena, o que fez com que a maioria das empresas parasse suas operações porque os funcionários não podiam comparecer às suas respectivas instalações. Para solucionar o problema, as organizações passaram a adotar o modelo de trabalho remoto, incluindo escritórios de advocacia.

Neste contexto, o trabalho remoto é considerado um pilar fundamental no futuro do trabalho na nova normalidade pós-COVID-19. Isso se deve, por um lado, ao fato de as empresas terem descoberto todos os benefícios que o teletrabalho oferece além do presencial, como:

  • economia de custos
  • agilidade
  • produtividade, etc.

Quais mudanças os advogados precisam se adaptar rapidamente?

Por outro lado, mesmo com a vacina, será necessário respeitar o distanciamento social e as medidas de biossegurança. Portanto, o futuro do trabalho será condicionado tanto pelo teletrabalho como pela tecnologia jurídica, uma vez que essas ferramentas permitem aos advogados adaptar-se com sucesso ao trabalho remoto e manter este modelo ao longo do tempo no novo normal. Assim, para a maioria dos grandes especialistas o status quo de como as pessoas se encontram e se comunicam mudou permanentemente.

Isto significa que a videoconferência, que se tornou rapidamente o método de comunicação preferido entre as pessoas que não puderam se encontrar pessoalmente – não morrerá com a pandemia. Portanto, os advogados precisam estar preparados para disseminar automaticamente os links de videoconferência para seus clientes e se equipar com as ferramentas para se apresentar profissionalmente em suas chamadas.

Por tudo isso, os advogados que ainda não se empenharam em encontrar novas maneiras de se envolver com clientes atuais e potenciais,  precisam fazer isso imediatamente. Isso significa que os atores da esfera jurídicas precisam se concentrar em canais de comunicação e colaboração novos e integrados para cada parte do envolvimento do cliente.

Desafios e perspectivas para as Legaltechs

Vale destacar que antes de qualquer perspectiva, há desafios que precisam ser superados e problemas que precisam ser resolvidos. De acordo com a pesquisa de operações jurídicas de 2020 da Deloitte, apesar da adoção de soluções de tecnologia jurídica, os departamentos jurídicos ainda estão lutando globalmente com suas dores.

O estudo da Deloitte relatou que:

• 71% dizem que ainda perdem muito tempo com tarefas manuais;
• 77% não conseguiram alcançar a integração que permite que o sistema jurídico obtenha dados consistente para permitir a visibilidade dos dados e fluxos de trabalho em tempo real;
• 89% afirmaram não estar satisfeitos com as soluções de gestão do conhecimento existentes no mercado.

Portanto, as tendências para as Legaltechs é ir ao encontro das necessidades reais dos advogados e para o futuro não muito distante, tornar as práticas jurídicas ainda melhores e que abordem  a colaboração, mobilidade, reuniões virtuais e trabalho remoto para endosso de documentos judiciais digitais, exame de testemunhas em tempo real e assim por diante, que otimizem processos internos, aprimorem o compartilhamento seguro e também ajudem na redução de custos.

Principais tendências de tecnologia global

1. Gestão de contratos e documentos

Segundo os especialistas, uma das tendências mais importantes será a automação e gestão de contratos, visto que os advogados já estão indo além das assinaturas digitais e buscam não somente assinar, mas otimizar a criação, colaboração e revisão de documentos. Neste sentido, o software melhora a eficiência da análise de documentos para uso legal, ajudando a  reduzir a sobrecarrega de trabalho, à medida que a pesquisa jurídica pode ser feita de maneira mais oportuna e abrangente e com menos erros humanos. Para além disso, todas as áreas podem ser  conectadas, visto que as ferramentas de gestão podem ser construídas como plataforma para equipes, clientes e fornecedores trabalharem interligados na criação, negociação, aprovação, assinatura e gestão de documentos.

 

 

2. Interface digital

Via de regra, a maior parte do que o mundo se ajustou no último ano a ferramentas que pudessem reduzir a lacuna criada por restrições físicas. Com isso, aumentou o uso de aplicativos da web como Zoom, Skype, Google Meet e outras plataformas semelhantes. Até o momento, essas plataformas foram usadas para audiências e processos judiciais menos complexos. No entanto, as empresas de tecnologia jurídica que perceberem a relevância deste uso certamente poderão desenvolver ferramentas para o uso em tribunais mais avançados e não apenas naqueles que exigem conveniência.

3. Abordagem focada no trabalho remoto

Assim como em outras áreas, a colaboração é um dos aspectos mais visíveis da prática jurídica, tanto na resolução de disputas quanto na prática corporativa, a importância do trabalho em equipe para o processo e os resultados das tarefas jurídicas não pode ser subestimada. Por esta razão, plataformas digitais formatadas para colaborar e trabalhar em equipe serão uma tendência entre advogados e instituições jurídicas em 2021 e além.

 

4. Processos administrativos automatizados

Em primeiro lugar, automatizar processos jurídicos demorados oferecem aos advogados mais tempo para se concentrar em seus casos e assumir um maior número de clientes. Em vista disso, o setor buscará modernizar suas ferramentas baseadas em nuvens e que ofereçam recursos sofisticados e integração direta em seus sistemas de gerenciamento de prática. Paralelamente a essa tendência, os advogados também devem buscar soluções que permitam interação em tempo real e maior envolvimento de toda a equipe de trabalho.

5. Extração de dados para monitorar desempenho

A maioria das empresas dependem de dados para rastrear o desempenho dos funcionários e do mercado. Departamentos como marketing, vendas e recursos humanos, solicitam relatórios para saber o que e quanto trabalho foi feito, por quem, com que eficiência e quais casos se mostraram lucrativos. Assim como os processos administrativos, os advogados também estão se voltando para a análise de dados que podem ajudar no seu desempenho.

6. Inteligência Artificial

Com o aumento exponencial da capacidade de computação e com a tendência de diminuição do custo de acesso a essa capacidade, o número de ferramentas de Inteligência Artificial também tem aumentado progressivamente e, em breve, devem fazer parte do arsenal padrão da tecnologia jurídica. Em síntese, a IA tem se mostrado capaz de realizar tarefas que normalmente requerem competências técnicas de advogados, tais como:

  • qualificação de cláusulas contratuais
  • reconhecimento e qualificação de conteúdos juridicamente relevantes
  • processos de tomada de decisão com base em análises jurídicas
  • avaliação de risco
  • previsão do resultado de sentenças

7. Segurança cibernética

Outra tendência tecnológica  importante para advogados e profissionais do direito será a segurança cibernética. À medida que mais trabalho transita para o formato online ou virtual,  é necessário um nível mais alto de segurança nas informações confidenciais de nossos clientes. Via de regra, muitos ainda armazenam seus dados em dispositivos digitais que geralmente estão conectados à Internet e, portanto, podem ser facilmente hackeados. Assim como qualquer outra organização pode sofrer uma violação de dados, os escritórios de advocacia também estão buscando aprimorar a segurança cibernética mais a sério.

 

 

Bom saber! Diante de tantas mudanças, o Gartner prevê que até 2023, 33% dos departamentos jurídicos corporativos terão um especialista em tecnologia jurídica dedicado para apoiar a automação crescente de fluxos de trabalho internos essenciais.

Tendências vão além da tecnologia

Vale destacar que as tendências no setor jurídico não se limitam apenas à tecnologia, elas também promovem uma mudança na cultura organizacional e representam novos paradigmas voltados para advogados que buscam aprimorar aptidões, capacidades, talentos e formação. Para ilustrar isso, podemos mencionar uma pesquisa sobre o futuro do trabalho realizada pela OIT (Organização Internacional do Trabalho) que aborda a questão de quais habilidades serão necessárias para se adaptar com sucesso ao mundo do trabalho nos próximos anos.

Aqui estão algumas competências, segundo a OIT:

• Comunicar efetivamente
• Trabalhar em equipe
• Obter soluções criativas
• Resolver problemas

Da mesma, os advogados que desenvolverem tanto o conhecimento jurídico quanto à tecnologia serão uma peça fundamental para os departamentos jurídicos melhorarem o desempenho. Portanto, não há dúvida de que a tecnologia crescerá em importância, mas ela por si só não aprimora a prática do direito.

Related Post
O que são contratos inteligentes híbridos?
Descubra o que são contratos inteligentes híbridos

Talvez você já ouviu falar de smarts contratos executados exclusivamente no blockchain. Mas o futuro são os contratos inteligentes híbridos Leia mais

Por que seu escritório jurídico precisa de um CLM em 2021?
Veja 10 motivos para adotar o CLM em seu escritório jurídico

Hoje, quase todos os setores utilizam tecnologia moderna para aprimorar suas operações. A razão é que, neste mundo moderno e Leia mais

  • Readers Rating
  • Rated 5 stars
    5 / 5 (2 )
  • Your Rating


No Comments

Post A Comment